Ocioso – Herói ou Vilão?

Há certo tempo, publiquei um artigo com algumas dicas para ter artigos aprovados no Ocioso, visto que minha taxa de aprovação no site era muito alta, e eu recebia uma quantidade absurda de visitantes de lá.

Porém, em uma das muitas atualizações do site, percebi que meu blog havia sido removido do meu cadastro, e quando tentava cadastrá-lo novamente, aparecia uma mensagem dizendo que ele já estava cadastrado. Resolvi deixar pra lá, porém como o site era uma grande fonte de visitantes para um dos meus projetos, não posso negar que fiquei um pouco preocupado na época.

Ocioso - Herói ou Vilão

De uma coisa eu sabia, as visitas que eu recebia de lá eram de baixíssima qualidade, porém pela enorme quantidade de trafego gerada, acabava valendo a pena.  

Minha preocupação durou muito pouco, pois depois que eu parei de postar artigos por lá, minhas visitas orgânicas começaram a deslanchar, e os cliques em anúncios do Google Adsense se tornaram muito mais rentáveis. Muito mesmo!

Mesmo assim, não achava de todo mal postar artigos no Ocioso, pois em meio a tantos visitantes desqualificados, sempre ia ter algum que gostasse do trabalho.

Porém, entrou em campo um novo jogador que mudou minha maneira de pensar: o nosso bravo amigo Google Panda.

Um dos critérios que nosso amigo leva em conta para o ranqueamento dos sites e blogs é a taxa de rejeição. Se você não sabe o que é isso, recomendo que leia o artigo abaixo.

O que é Taxa de Rejeição

E quem usa o Ocioso e acompanha as estatísticas sabe de uma coisa: os usuários que vem de lá duram uma média de 30 segundos no site. Ou seja, prepare-se para subir negativamente, pois sua taxa de rejeição vai lá em cima!

Dessa forma, minha conclusão final é a seguinte:

Se você tem um planejamento de médio a longo prazo para o seu blog, e considera que receber visitantes do Google é interessante para o seu negócio, não use o Ocioso! Tenha calma, vá construindo o tráfego devagar, vá postando conteúdo de qualidade e com o tempo suas visitas vão aumentar naturalmente.

Porém, se você quer apenas se divertir com o seu blog, e não acha que as visitas orgânicas valem a pena, poste seus artigos no Ocioso, pois você receberá muitas visitas rapidamente!

Esse artigo merece quantas estrelas?


1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 Estrelas (4 votes, average: 3,00 out of 5)
Loading...


Gostou? Então Deixe Seu Comentário Abaixo :-)

11 Comentários! Comente você também!

  1. Boa Tarde

    Elias

    Eu concordo plenamente eu tive o mesmo problema, depois cadastrei novamente e não foi aprovado.

    Um Abraço
    Roberto

    • Elias #

      Olá Roberto!
      Obrigado pela participação.
      É, você já tinha comentado comigo. Porém, acho que foi até bom para você, pois o tráfego de lá não é nada qualificado.
      Abraços!

  2. Elias, você conseguiu resolver seu problema com o cadastro no ocioso? Penso que para alavancar um pouco a visualização, ele é ótimo. Mas estou com problemas para cadastrar.

    Abraços

    • Elias #

      Olá Roberto!
      Então cara, não consegui.
      Mandei alguns e-mails para eles e não obtive retorno.
      Porém, meu trafego organico subiu muito depois que parei de postar artigos lá.
      Sei que os números podem ser bem interessantes, porém de uns tempos para cá mudei um pouco de ideia com relação ao Ocioso.
      Abraços!

  3. Valeu pela resposta Elias.
    Mudando um pouco de assunto, estou passando por um problema bem grande. Mudei a url do meu blog no Blogger. É como se tivesse feito um blog novo, uma vez que tenho que refazer toda estrutura SEO do blog. Existe alguma maneira de facilitar isso?
    Às vezes, caberia uma publicação nesse sentido. Não encontrei nada a respeito em nenhum blog.

    Abraços

  4. Elias, se eu republicar as postagens uma a uma, será que serei punido pelo google panda? Lógico que depois eu iria apagar a publicação antiga.

    • Elias #

      Roberto, acho que seria sim, pois os seus artigos já estão indexados, e os novos seriam como uma cópia.
      Acredito que o melhor é usar um redirecionamento mesmo.
      Abraços!

  5. Olá Elias, post interessante, não sei se meu caso é um caso a parte pois sempre que tive meu post aceito no ocioso tive um retorno sigificatico com o adsense, mas acho que você tem razão, até por que quando alguém cria um blog ou site a primeira coisa que ela quer ver é o contador de visitas explodir, só que não é fácil mesmo, inclusive eu estou tendo esse mesmo problema a mais ou menos uns 3 dias o site do ocioso mudou e não consigo mas postar, nem sei porque, caso alguém saiba o que aconteceu da um feedback aew.

    ATT Roberto Dimas

    • Elias #

      Olá Roberto!
      Então, eles costumam fazer isso mesmo.
      Aconteceu comigo também, mas no meu caso foi até benéfico.
      Recebia muitas visitas de lá, mas o tráfego é enganoso, muito fraco. Recebia uma quantidade absurda de cliques no adsense, porém a qualidade era péssima. Os valores estavam por volta de 2 centavos clique. Depois que eu parei de postar por lá as coisas se normalizaram.
      De qualquer forma, tente entrar em contato com eles para ver o que aconteceu.
      Abraços!
      Elias

  6. alezandri #

    Viva 🙂

    Sim, parece que para muitos websites o agregador de conteúdo pode ser vilão, mas julgo haver uma muito pequena margem, em que por exemplo o ocioso pode ser um bom herói 😉 E o que vale para o ocioso, vale para outros agregadores de carater semelhante.

    A ver se eu consigo expor o meu ponto de vista:

    Tomando como pressuposto, títulos que não forçam a visita, não enganadores, e que indicam uma leitura de cariz técnico, o que por si só já vai ser muito mais difícil ver a aprovação ociosa… Mas a ser aprovado, virá então de lá leitor com sede de leitura, e aqui o artigo tem que estar preparado com qualidade digna de receber esta visita, e com links internos igualmente apelativos ao leitor interessado. Poderá então haver situações fatuais, em que a taxa de rejeição é inferior a 5% (sim, eu escrevi cinco por cento) para um numero superior a duas mil visitas ?! 😉

    Cabe ao web-manager a decisão sobre se quer correr o risco.

    Gostei de ler este artigo!